29.9.16

VÍDEOS INÉDITOS DA GUERRA NA SÍRIA - BOMBARDEIO RUSSO A PROVÍNCIA DE IDLIB

VÍDEOS INÉDITOS DA GUERRA NA SIRIA - ALEPPO - BOMBAS RUSSAS CAINDO SOBRE...

VÍDEOS INÉDITOS DA GUERRA NA SIRIA - REPORTER CINEGRAFISTA QUASE É ATING...

VÍDEOS INÉDITOS DA GUERRA NA SÍRIA - RESULTADO DA DESTRUIÇÃO CAUSADA PEL...

27.9.16

7 perguntas para entender a origem da guerra na Síria e o que está acontecendo no país


O que começou como levante pacífico contra o presidente Assad virou um conflito brutal que já matou, segundo estimativas, cerca de 400 mil pessoas.

7 perguntas para entender a origem da guerra na Síria e o que está acontecendo no país
O que começou como levante pacífico contra o presidente Assad virou um conflito brutal que já matou, segundo estimativas, cerca de 400 mil pessoas.

Da BBC

Moradores e equipe de resgate buscam sobreviventes no local de um bombardeio no bairro de Al-Shaar em Aleppo, na Síria. O Exército da Síria tomou o controle de um distrito central da cidade após dias de severos ataques aéreos (Foto: Karam al-Masri/AFP)


A guerra da Síria, que começou como um levante pacífico contra o presidente Bashar al-Assad, se converteu em um conflito brutal e sangrento que não apenas afeta a população local, mas arrasta potências regionais e internacionais.

A ONU estima que a guerra tenha deixado cerca de 400 mil mortos e provocado um êxodo de mais de 4,5 milhões de pessoas do país.

Confira a seguir como o conflito começou e em que pé ele está cinco anos depois.

1. Qual era a situação na Síria antes da guerra?
Antes do início do conflito, muitos sírios se queixavam de um alto nível de desemprego, corrupção em larga escala, falta de liberdade política e repressão pelo governo Bashar al-Assad - que havia sucedido seu pai, Hafez, em 2000.

Um março de 2011, adolescentes que haviam pintado mensagens revolucionárias no muro de uma escola na cidade de Deraa, no sul do país, foram presos e torturados pelas forças de segurança.

O fato provocou protestos por mais liberdades no país, inspirados na Primavera Árabe - manifestações populares que naquele momento se estendiam pelos países árabes.

Quando as forças de segurança sírias abriram fogo contra os ativistas - matando vários deles -, as tensões se elevaram e mais gente saiu às ruas. Os manifestantes pediam a saída de Assad.

A resposta do governo foi sufocar as divergências, o que reforçou a determinação dos manifestantes. No fim de julho de 2011, centenas de milhares saíram às ruas em todo o país exigindo a saída de Assad.

2. Como começou a guerra civil?
À medida que os levantes da oposição aumentavam, a resposta violenta do governo se intensificava.

Simpatizantes do grupo antigoverno começaram a pegar em armas - primeiro para se defender e depois para expulsar as forças de segurança de suas regiões.

Assad prometeu "esmagar" o que chamou de "terrorismo apoiado por estrangeiros" e restaurar o controle do Estado.

A violência rapidamente aumentou no país: grupos rebeldes se reuniram em centenas de brigadas para combater as forças oficiais e retomar o controle das cidades e vilarejos.

Em 2012, os enfrentamentos chegaram à capital, Damasco, e à segunda cidade do país, Aleppo.

O conflito já havia, então, se transformado em mais que uma batalha entre aqueles que apoiavam Assad e os que se opunham a ele - adquiriu contornos de guerra sectária entre a maioria sunita do país e xiitas alauítas, o braço do Islamismo a que pertence o presidente.

Isto arrastou as potências regionais e internacionais para o conflito, conferindo-lhe outra dimensão.

Em junho de 2013, as Nações Unidas informaram que o saldo de mortos já chegava a 90 mil pessoas.

3. Quem está lutando contra quem?
A rebelião armada da oposição evoluiu significativamente desde suas origens.

O número de membros da oposição moderada secular foi superado pelo de radicais e jihadistas - partidários da "guerra santa" islâmica. Entre eles estão o autointitulado Estado Islâmico e a Frente Nusra, afiliada à Al-Qaeda.

Os combatentes do EI - cujas táticas brutais chocaram o mundo - criaram uma "guerra dentro da guerra", enfrentando tanto os rebeldes da oposição moderada síria quanto os jihadistas da Frente Nusra.

Também combatem o Exército curdo, um dos grupos que os Estados Unidos estão apoiando no norte da Síria.

Desde 2014, os EUA, junto com o Reino Unido e a França, realizam bombardeios aéreos no país, mas procuram evitar atacar as forças do governo sírio.

Já a Rússia lançou em 2015 uma campanha aérea com o fim de "estabilizar" o governo após uma série de derrotas para a oposição. A intervenção russa possibilitou vitórias significativas das forças aéreas sírias.

Os rebeldes moderados têm requisitado armas antiaéreas ao Ocidente para responder ao poderio do governo sírio. Mas Washington e seus aliados têm procurado controlar o fluxo de armas por medo de que acabem indo parar nas mãos de grupos jihadistas.

4. Qual é o envolvimento das potências internacionais?
Os Estados Unidos culpam Assad pela maior parte das atrocidades cometidas no conflito e exigem que ele deixe o poder como pré-condição para a paz.

Já a Rússia apoia a permanência de Assad no poder, o que é crucial para defender os interesses de Moscou no país.

O Irã, de maioria xiita, é o aliado mais próximo de Bashar al-Assad. A Síria é o principal ponto de trânsito de armamentos que Teerã envia para o movimento Hezbollah no Líbano - a milícia também enviou milhares de combatentes para apoiar as forças sírias.

Estima-se que os iranianos já tenham desembolsado bilhões de dólares para fortalecer as forças sírias, provendo assessores militares, armas, crédito e petróleo.

Contrapondo-se à influência do Irã, a Arábia Saudita, principal rival de Teerã na região, tem enviado importante ajuda militar para os rebeldes, inclusive para grupos radicais.

Outro aliado importante dos rebeldes sírios, a Turquia tem buscado limitar o apoio dos EUA às forças curdas, que acusam de apoiar rebeldes do PKK (Partido dos Trabalhadores do Curdistão).

Os rebeldes da oposição síria têm ainda atraído apoio em várias medidas de outras potências regionais, como Catar e Jordânia.

5. Por que a guerra está durando tanto?
Um fator chave é a intervenção de potências regionais e internacionais.

Seu apoio militar, financeiro e político tanto para o governo quanto para a oposição tem contribuído diretamente para a continuidade e intensificação dos enfrentamentos, e transformado a Síria em campo para uma guerra indireta.

A intervenção externa também é responsabilizada por fomentar o sectarismo no que costumava ser um Estado até então secular (imparcial em relação às questões religiosas).

As divisões entre a maioria sunita e a minoria alauita no poder alimentou atrocidades de ambas as partes, não apenas causando a perda de vidas, mas a destruição de comunidades, afastando a esperança de uma solução pacífica.

A escalada de terror causada por grupos jihadistas como o EI - que aproveitou a fragilidade do país para tomar o controle de vastas partes de território no norte e leste - acrescentou outra dimensão ao conflito.

6. Qual é o impacto da guerra?
O enviado da ONU para a Síria, Steffan de Mistura, estimou que a guerra já matou 400 mil pessoas.

Para a organização Observatório Sírio de Direitos Humanos, sediada em Londres, até setembro a cifra de mortos passava de 300 mil.

Já o Centro Sírio para Pesquisa de Políticas, outro grupo de estudos, calcula que o conflito já tenha causado a morte de 470 mil pessoas.

Segundo a ONU, até fevereiro de 2016 mais de 4,8 milhões de pessoas haviam fugido do país - a maioria mulheres e crianças.

O êxodo de refugiados, um dos maiores da história recente, colocou sob pressão os países vizinhos - Líbano, Jordânia e Turquia.

Cerca de 10% deles buscam asilo na Europa, provocando divisões entre os países do bloco europeu sobre como dividir essas responsabilidades.

E as estatísticas terríveis não param por aí.

A ONU disse que são necessários US$ 3,2 bilhões para prover ajuda humanitária a 13,5 milhões de pessoas - incluindo seis milhões de crianças - no país.

Cerca de 500 mil pessoas vivem sob o cerco de forças de segurança ou rebeldes.

Além disso, 70% da população não tem acesso a água potável, uma em cada três pessoas não consegue suprir as necessidades alimentares básicas, mais de 2 milhões de crianças não vão à escola e uma em cada cinco indivíduos vive na pobreza.

7. O que a comunidade internacional faz para pôr fim ao conflito?
Como nenhuma das partes é capaz de impor uma derrota decisiva à outra, a comunidade internacional há muito concluiu que a única forma de pôr fim à guerra é por meio de uma solução política.

O Conselho de Segurança da ONU pediu a implementação do Comunicado de Genebra, adotado em 2012 na cidade suíça, que contempla um governo de transição com amplos poderes executivos "baseado no consentimento mútuo".

Porém, as negociações de paz de 2014, conhecidas como Genebra 2, foram interrompidas. A ONU responsabilizou o governo sírio por se recusar a discutir as demandas da oposição.

Um ano depois, a ascensão do grupo autodenominado Estado Islâmico deu novo ímpeto à busca por uma solução pacífica.

Em janeiro deste ano, Estados Unidos e Rússia conseguiram convencer as partes em conflito a participar de "conversas de aproximação" em Genebra para implementar o plano da ONU.

Mas as negociações foram suspensas ainda na fase preparatória, depois que as forças de segurança sírias lançaram uma ofensiva contra a cidade de Aleppo, no norte do país.

Este ano, as duas superpotências mundiais conseguiram negociar uma interrupção das hostilidades, com a qual os enfrentamentos foram suspensos.

A última trégua parcial, em meados de setembro, fracassou dias depois de entrar em vigor, após um ataque letal contra um comboio de ajuda humanitária, no qual morreram 20 civis.

Os EUA culparam a Rússia pelo bombardeio - Moscou negou as acusações.

Uma nova tentativa de salvar o cessar-fogo fracassou nesta semana em Nova York.

Na quinta-feira, o governo sírio anunciou uma nova ofensiva militar em Aleppo para recuperar áreas controladas por rebeldes.

Após o anúncio, a cidade foi alvo de bombardeios ainda mais intensos que os vistos no país nos últimos meses.


Fonte: G1

GUERRA NA SÍRIA - MOMENTO DA QUEDA UMA BOMBA NA ALDEIA DE TEIR MAALAH

GUERRA NA SÍRIA - MOMENTO DA QUEDA UMA BOMBA NA ALDEIA DE TEIR MAALAH

GUERRA NA SÍRIA - TANQUES DO EXÉRCITO SÍRIO - COMBATES ON BOARD

GUERRA NA SÍRIA - ON BOARD TANQUE EM COMBATE

16.9.16

30 fotografias surpreendentes e raramente visto desde a Primeira Guerra Mundial



Estas fotos surpreendentes são parte de um conjunto inédito da Primeira Guerra Mundial imagens de uma coleção particular. As fotografias oferecem uma visão incomum de aspectos variados e contrastantes do conflito, de alta tecnologia para a artilharia pombais móveis e dos oficiais de festa em sua sede para a dura realidade da vida e da morte nas trincheiras.





As tropas britânicas avançar durante a batalha do Somme, em 1916.





oficiais britânicos observar fogo de artilharia durante a batalha do Somme, em 1916.





Um hidroavião Friedrichshafen alemão colidiu com um prédio na Alemanha de 1918.





Um soldado britânico monta uma motocicleta com uma cesta de pombos em suas costas, em seu caminho para entregá-los para a linha de frente na Frente Ocidental em 1916.





Um oficial da Força Aérea Alemã senta-se montado um javali morto fora de uma casa onde ele está estacionado perto da Frente Ocidental em 1918.





US soldados modelo de projetos internacionais da máscara de gás no Laboratório de Desenvolvimento da Química, na Filadélfia em 1919.





armas de artilharia pesada italianos na frente italiana em 1918.





Um oficial alemão de Flieger Abteilung 280 lê um livro em um castelo onde ele está estacionado perto da Frente Ocidental em 1918.





oficiais alemães sentar abrigos fora na Frente Yser na Bélgica em 1917.





Um balão de observação é retratado de um avião sobre a Frente Ocidental em 1917.





oficiais alemães estão perto de um balão de observação perto da Frente Ocidental em 1915.





Um hidroavião alemão depois de bater em um local desconhecido em 1916.





Um posto de observação alemã na frente Yser na Bélgica em 1917.





Uma arma móvel Francês anti-aérea na Frente Ocidental em 1918.





Um soldado Austro-Húngaro relaxa em um bunker em um local desconhecido em 1916.





oficiais alemães da Air Training School 5 em Hannover em 1918.





Uma vista de trimestres alemães por trás da linha de frente na Frente Ocidental em 1916.





Alemão Oficiais e amigos da Força Aérea fazer um piquenique em 1918.





oficiais alemães de Flieger Abteilung 280 tem uma festa em uma casa onde eles estão estacionados perto da Frente Ocidental em 1918.





Um mergulhador da marinha alemã em 1917.





Marinheiros participar de exercícios de manhã a bordo de um navio da Marinha alemã em 1917.





A U-boat alemão afunda um navio mercante aliado no Oceano Atlântico em 1915.





Oficiais do alemão imperial Air Service competir em uma reunião de atletismo esquadrão perto da Frente Ocidental em 1917.





prisioneiros alemães deitar em um campo no Longueau na Frente Ocidental em agosto 1916.





As mulheres que trabalham na fábrica de munições Brewery Road, em Londres, em 1916.





As mulheres trabalham em uma fábrica de munições na França em 1916.





Funcionários testar máscaras de gás no Laboratório de Desenvolvimento da Química, na Filadélfia em 1919.





infantaria alemã coleta de água na Frente Ocidental em 1916.





Um pombal alemã na Frente Ocidental em 1916.





Um sistema de vala criada em Long Island City como um centro de treinamento de campo em 1919.



(Imagens: REUTERS / Archive of Modern Conflito Londres, via Telegraph )

Fonte: http://www.vintag.es/2016/09/30-amazing-and-rarely-seen-photographs.html

Carteiras de motoristas de pessoas famosas



É fácil esquecer que celebridades são pessoas reais, especialmente aqueles que foram antes de nosso tempo.Mas estes licenças do condutor do vintage de celebridades mostram-nos que quem quer que seja, você ainda precisa os documentos corretos para montar seus próprios carros.







1. Johnny Cash



carteira de motorista da Califórnia de Johnny Cash emitido em 1964.



2. Robert De Niro



licença de táxi de Robert De Niro, de 1976.



3. Charles Manson



carteira de motorista da Califórnia supostamente emitido para Charles Manson em 1967.



4. Alfred Hitchcock



licença da Califórnia motorista de uma Alfred Joseph Hitchcock, que foi vendida para a leilão em 2008 por meros US $ 8.000.



5. Dean Martin



carteira de motorista emitida Califórnia para Dean Paul Martin em 1967.



6. James Brown



James Brown tem a foto da carteira de motorista cheeriest nunca!



7. Janis Joplin



carteira de motorista de Janis.



8. Davy Jones



Davy Jones dos Monkees.



9. Steven Tyler



Steven Tyler do Aerosmith (aka Steven Tallarico) e seus motoristas diver's-não, diver's-licença emitida no Havaí em 1987.



10. Michael Jackson



licença de Malibu Grand Prix Racing de um jovem Michael Jackson.



11. Rue McClanahan



Rue McClanahan a atriz que interpretou mauzão Blanche Devereaux na série de televisão " The Golden Girls ".



12. Jacqueline Kennedy Onassis



Quando você está Jacqueline Kennedy, você não precisa para listar o seu peso em sua carteira de motorista ...



13. Liberace



Liberace! Este foi vendido em um leilão em 1988 por US $ 4.188.



14. Frank Sinatra



A carteira de motorista 1934 emitido para Francis Sinatra, antes que ele teve a sua primeira grande chance na indústria da música.



15. John Wayne



Licença de The Last Motorista de John Wayne, 1977. emitida pelo Estado da Califórnia em "12 de maio de 1977."



16. Jim Morrison



carta de condução de Jim



Fonte: D Minds angerous

30 fotografias históricas de eventos que precederam a II Guerra Mundial



Os anos que antecederam a declaração de guerra entre as potências do Eixo e dos Aliados, em 1939, eram tempos tumultuosos para as pessoas em todo o mundo. A Grande Depressão começou uma década antes, deixando grande parte do mundo desempregados e desesperados. Nacionalismo estava varrendo através da Alemanha, e se irritou contra as medidas punitivas do Tratado de Versalhes que terminou a Primeira Guerra Mundial a China e o Império do Japão estava em guerra desde que as tropas japonesas invadiram a Manchúria em 1931. Alemanha, Itália e Japão foram os testes a recém-fundada Liga das Nações com várias invasões e ocupações de países vizinhos, e sentiu-se encorajado quando encontraram quaisquer consequências significativas.




A Guerra Civil Espanhola estourou em 1936, tornando-se um ensaio das sortes para a próxima Guerra Mundial - Alemanha e Itália apoiou os rebeldes nacionalistas lideradas pelo general Francisco Franco, e cerca de 40.000 cidadãos estrangeiros viajou para a Espanha para lutar em que eles viam como a . maior guerra contra o fascismo nos últimos anos pré-guerra, a Alemanha nazista abriu o caminho para o conflito - rearmamento, a assinatura de um tratado de não-agressão com a União Soviética, anexando a Áustria, e invadindo a Checoslováquia. Enquanto isso, os Estados Unidos passaram vários actos neutralidade, tentando evitar envolvimentos estrangeiros como ele cambaleou da Depressão e os anos Dust Bowl. Abaixo está um vislumbre de apenas alguns desses acontecimentos que antecederam a Segunda Guerra Mundial.







Adolf Hitler, de 35 anos, em sua libertação da prisão Landesberg, em 20 de Dezembro de 1924. Hitler tinha sido condenado por traição por seu papel em uma tentativa de golpe em 1923 chamado Putsch da Cervejaria. Esta fotografia foi tirada pouco depois de ter terminado a ditar "Mein Kampf" para vice-Rudolf Hess. Oito anos mais tarde, Hitler seria empossado como chanceler da Alemanha, em 1933. (Biblioteca do Congresso)





Um soldado japonês fica de guarda sobre parte do capturado Grande Muralha da China em 1937, durante a Segunda Guerra Sino-Japonesa. O Império do Japão e da República da China estava em guerra de forma intermitente desde 1931, mas o conflito escalou em 1937. (Biblioteca do Congresso)





Primeiras imagens da ocupação japonesa da Peiping (Beijing), na China, em 13 de agosto de 1937. Sob a bandeira do sol nascente, as tropas japonesas são mostrados passando da cidade chinesa de Peiping na Cidade Tartar através Chen-homens, a principal portão que dá para a frente a palácios da Cidade Proibida. Apenas a poucos passos de distância é a embaixada americana, onde os residentes americanos de Peiping reuniram-se quando as hostilidades sino-japonesas estavam no seu pior.(Foto: AP)





Chinese general Chiang Kai-shek, certo, chefe do governo Nanking em Cantão, com o general Lung Yun, presidente do governo da província de Yunan em Nanking, em 27 de Junho de 1936. (AP Photo)





sacerdotes budistas do Templo de Asakusa Big preparar para a Segunda Guerra Sino-japonesa como eles usam máscaras de gás durante o treinamento contra futuros ataques aéreos em Tóquio, Japão, em 30 de Maio de 1936. (AP Photo)





líder fascista italiano Benito Mussolini, centro, as mãos nos quadris, com os membros do partido fascista, em Roma, Itália, 28 de outubro de 1922, após a sua marcha sobre Roma. Esta marcha foi um ato de intimidação, onde milhares de blackshirts fascistas ocuparam posições estratégicas em grande parte da Itália. Após a marcha, o rei Emanuelle III perguntou Mussolini para formar um novo governo, abrindo caminho para uma ditadura. (Foto: AP)





Em Espanha, os soldados legalistas ensinam a prática de alvo para as mulheres que estão aprendendo a defender a cidade de Barcelona contra tropas rebeldes fascistas do general Francisco Franco durante a Guerra Civil Espanhola, em 2 de Junho de 1937. (AP Photo)





Dezenas de famílias são vistos refugiando subterrânea em uma plataforma do metrô Madrid, em 9 de Dezembro de 1936, como as bombas são lançadas pela sobrecarga de aviões dos rebeldes de Franco. (Foto: AP)





epois um ataque aéreo em Madrid a partir de 16 aviões rebeldes de Tetuan, Marrocos espanhol, parentes dos presos em casas em ruínas apelar por notícias de seus entes queridos, 8 de janeiro de 1937. Os rostos destas mulheres refletem o horror não-combatentes estão sofrendo em a luta civil. (Foto: AP)





Um rebelde espanhol que rendeu é levado a um tribunal sumário marcial, tão popular voluntários dianteiros e guardas civis jeer, 27 de julho de 1936, em Madrid, Espanha. (Foto: AP)





Riette Kahn é mostrado ao volante de uma ambulância doada pela indústria do cinema americano ao governo espanhol em Los Angeles, Califórnia, em 18 de setembro de 1937. The Hollywood Caravan para a Espanha será a primeira turnê os EUA para levantar fundos para "ajudar o defensores da democracia espanhola "na Guerra Civil Espanhola. (Foto: AP)





Dois nazistas americanos em uniforme ficar na porta de seu escritório de Nova York, em 1 de Abril de 1932, quando a sede aberto."NSDAP" significa Nationalsozialistische Deutsche Arbeiterpartei, ou, em Inglês, Partido Nacional-Socialista dos Trabalhadores Alemães, normalmente abreviado para apenas "partido nazista". (Foto: AP)





O zepelim Hindenburg flutua passado, o Empire State Building de Manhattan em 8 de agosto de 1936. O dirigível alemão estava a caminho de Lakehurst, New Jersey, da Alemanha. O Hindenburg viria a explodir em uma bola de fogo espectacular sobre Lakehurst, em 6 de maio de 1937. (AP Photo)





maior demonstração de sua disposição de passar por um ataque com gás da Inglaterra foi encenado, 16 de março de 1938, quando 2.000 voluntários em Birmingham vestiram máscaras de gás e passou por uma broca elaborado. Estes três bombeiros foram totalmente equipados, de botas de borracha para máscaras, para a "invasão" de simulação de gás. (Foto: AP)





Adolf Hitler da Alemanha e Benito Mussolini da Itália cumprimentar uns aos outros como eles se encontram no campo de pouso em Veneza, Itália, em 14 de Junho de 1934. Mussolini e seus fascistas colocar em um show para Hitler, mas os detalhes de suas conversas posteriores houve poucas notícias. (Foto: AP)





Quatro tropas nazistas cantar na frente da sucursal de Berlim da loja Woolworth Co. durante o movimento de boicote presença judaica na Alemanha, em março, 1933. Os hitleristas acreditam que o fundador da Woolworth Co. era judeu. (Foto: AP)





O estande nazista em uma exposição de rádio que começou em Berlim, em 19 de agosto de 1932. O estande foi concebido como propaganda da indústria placa gramofone Nazi que produz apenas registros do movimento nacional-socialista. (Foto: AP)





Milhares de jovens se reuniram para pendurar com as palavras de seu líder, Reichsfuhrer Adolf Hitler, como ele discursou na Convenção do Partido Nacional-Socialista em Nuremberg, Alemanha, em 11 de setembro de 1935. (AP Photo)





Adolf Hitler é mostrado sendo aplaudido enquanto monta pelas ruas de Munique, Alemanha, 09 de novembro de 1933, durante a celebração do 10º aniversário do movimento nacional-socialista. (Foto: AP)





juventude Hitler honrar um soldado desconhecido, formando um símbolo da suástica em 27 de agosto de 1933, na Alemanha. (Foto: AP)





O exército alemão demonstrou sua força diante de mais de um milhão de habitantes durante o festival da colheita em todo o país em Bückeburg, perto de Hanover, Alemanha, em 4 de Outubro de 1935. Aqui estão dezenas de tanques alinhados pouco antes da manifestação começou. Desafiando disposições do Tratado de Versalhes, a Alemanha começou a rearmar-se a um ritmo rápido logo após Hitler chegou ao poder em 1933. (AP Photo)





Milhares de alemães participar da reunião Grande Nacional Socialista em Berlim, Alemanha, em 9 de Julho de 1932. (AP Photo)





Um grupo de meninas alemãs fazem fila para aprender a cultura musical, sob os auspícios do Movimento Juvenil nazista, em Berlim, Alemanha, em 24 de fevereiro de 1936. (AP Photo)





convenção do partido nazista de Hitler, em andamento em Nuremberg, Alemanha, em 10 de setembro de 1935. (AP Photo)





Os membros da Juventude Nazista participar de queima de livros, Buecherverbrennung, em Salzburgo, na Áustria, em 30 de Abril de 1938. A queima pública de livros que foram condenados como não-alemães, ou judeu-marxista era uma atividade comum na Alemanha nazista. (Foto: AP)





ginástica em massa foram a característica do "Dia da Comunidade" em Nuremberg, Alemanha, em 08 de setembro de 1938 e Adolf Hitler observava os enormes manifestações dadas no campo Zeppelin. (Foto: AP)





Janelas de lojas de propriedade de judeus que foram quebrados durante uma manifestação anti-judaica coordenada em Berlim, conhecido como Kristallnacht, em 10 de Novembro de 1938. As autoridades nazistas fecharam os olhos como SA stormtroopers e civis destruíram vitrines com martelos, deixando as ruas cobertas de pedaços de janelas quebradas. Noventa e um judeus foram mortos, e 30.000 homens judeus foram levados para campos de concentração. (Foto: AP)





Vista de um dos grandes salões das fábricas de armamentos Rheinmetall-Borsig em Duesseldorf, Alemanha, em 13 de agosto de 1939, onde canos de armas são a saída principal. Antes do início da guerra, fábricas alemãs estavam em marcha para fora peças de máquinas militar medido em centenas por ano. Logo que subiu para as dezenas de milhares de pessoas. Só em 1944, mais de 25.000 aviões de combate foram construídos. (Foto: AP)





da América Jesse Owens, centro, saudações durante a apresentação de sua medalha de ouro para o salto em comprimento em 11 de agosto de 1936, depois de derrotar a Alemanha nazista Lutz longo, direito, durante os Jogos Olímpicos de 1936 de Verão em Berlim. Naoto Tajima do Japão, à esquerda, ficou em terceiro. Owens triunfou no atletismo competição ao vencer quatro medalhas de ouro nos 100 metros e 200 metros de traços, salto em distância e revezamento de 400 metros. Ele foi o primeiro atleta a ganhar quatro medalhas de ouro em um único Jogos Olímpicos. (Foto: AP)





Enquanto recém-anexou a Áustria aguardava a chegada de Adolf Hitler, os preparativos estavam em andamento. Ruas foram decoradas e os nomes das ruas foram alteradas. Um trabalhador em Viena City square carrega uma nova placa de identificação para a praça, renomeá-lo "Adolf Hitler Place" em 14 de Março de 1938. (AP Photo)



Fonte: The Atlantic