21.5.16

INTERCEPTOR G5 - DIRETO PARA CAMA - APRENDEU RÁPIDO - FERRUGEM - CACHORR...

5.5.16

35 imagens da vida cotidiana na Jamaica antes de 1900



Uma incrível coleção de fotos raras, que mostra a vida na Jamaica a partir de entre 1860 a 1890





Uma mulher de lavagem nativa em Bog Walk, Jamaica, 1899



Uma aldeia rural na Jamaica na década de 1890



plantação de banana, Jamaica, ca. 1890



Bog Walk, Jamaica, 1865



cortadores de cana, Jamaica, 1891



Cane River Falls, Jamaica em 1890



coqueiros em Kingston Harbour, 1895



mercado do país, Jamaica, ca. 1890



Docas, Port Royal, Jamaica, 1890



trilha da floresta na Jamaica de 1897



Ir ao mercado, Rockfort Road, Kingston, Jamaica, 1890



Harbour St, Kingston, Jamaica, 1874



Hotel Titchfield, Port Antonio, Jamaica



Jubilee Market, Kingston, Jamaica, ca. 1890



King Street, olhando para o sul, Kingston, Jamaica, 1865



Kingston do porto, Jamaica, 1891



Kingston, Jamaica na década de 1870



Montego Bay, Jamaica, 1891



meninas Negro, 1891



Na estrada para Mandeville, 1891



As pessoas em casas de campo na Jamaica, ca. 1890



Pessoas em Bog Walk, 1890



Pessoas caminhando ao mercado em Half Way Tree, Jamaica, 1891



Plum Point Lighthouse, Port Royal, 1891



Port Antonio De Acima, Jamaica



Port Royal, Jamaica em 1865



Port Royal, Jamaica, 1865



Casa Rural na Jamaica, ca. 1890



Santa Cruz, Jamaica, 1891



Classificando vagens de cacau, Jamaica



palma do viajante, esperança Gardens, Kingston, Jamaica, ca. 1890



palma do viajante, esperança Gardens, Kingston, Jamaica, ca. 1890



Duas mulheres na estrada para o mercado, Jamaica, ca. 1890



Uma família no parque de Richmond, Kingston, Jamaica, ca. 1890



Um jardineiro na estrada secundária na Jamaica, ca. 1890

Fonte: http://www.vintag.es/2016/05/35-rare-vintage-photos-of-everyday-life.html

INTERCEPTOR G5

Assista meus vídeos aqui:
www.youtube.com/user/edsonday/videos

Clique na imagem do Youtube abaixo para ir direto ao canal.
Inscreva-se no link abaixo: 

5 operações mirabolantes que ocorreram durante a Segunda Guerra Mundial

POR MARIA LUCIANA RINCÓN


1 – Operação Frankton

Você se atreveria a se aproximar de um porto repleto de navios de guerra nazistas remando em uma canoa? Pois foi exatamente isso o que 10 soldados das forças especiais britânicas fizeram em 1942. Eles descobriram que o porto de Bordeaux estava sendo utilizado pelos alemães como ponto de chegada e distribuição de materiais bélicos que vinham da Ásia e decidiram atacar.

Canoas partindo para o ataque

No entanto, apesar de saber que eles poderiam destruir o porto completamente e mandar todas as embarcações nazistas ao fundo do mar, os britânicos optaram por poupar as vidas de civis e conduzir uma ação mais discreta. Os soldados chegaram ao litoral francês de carona com um submarino e tiveram que remar por centenas de quilômetros até Bordeaux.

Os britânicos levaram vários dias para chegar ao porto e, do grupo que consistia em 5 canoas com 2 homens cada uma, apenas duas chegaram ao destino — infelizmente, uma canoa se perdeu no caminho e as outras duas viraram. No entanto, os quatro soldados que conseguiram alcançar Bordeaux fizeram um tremendo estrago!

Dois dos corajosos soldados britânicos

Eles prenderam explosivos nos barcos nazistas e destruíram um total de seis deles. Dos quatro soldados que participaram da missão, dois foram capturados pelos alemães e executados. Os outros dois conseguiram escapar com a ajuda de membros da resistência francesa, fugindo para a Espanha, e o sucesso do ataque serviu como alento para os Aliados — que estavam tendo dificuldades para avançar na guerra.
2 – Operação Zeppelin

Como você sabe, os soviéticos incomodaram muito os nazistas durante a guerra, e os alemães conduziram uma série de operações com o propósito de impedir o avanço das tropas do Exército Vermelho por meio de revoltas antissoviéticas. Além disso, em determinado momento, os alemães criaram um plano para assassinar Stalin, porque, né, o homem não deixaria Hitler em paz.

Joseph Stalin, o alvo da operação

A missão foi batizada de Operação Zeppelin e envolveu treinar dois desertores soviéticos — um homem e uma mulher —, armá-los até os dentes, enchê-los de documentos falsos e mandá-los para o mais próximo possível de Moscou. Os agentes foram levados à União Soviética em um avião cargueiro que, por sinal, se acidentou no caminho. O casal sobreviveu à queda, mas tomou isso como um sinal de mau agouro e desistiu dos planos? Não...

O casal de agentes

A dupla decidiu seguir a viagem de moto e teria alcançado Stalin se não fosse por um pequeno detalhe. Quando os agentes secretos chegaram ao primeiro posto de checagem, estava chovendo bastante, e o guarda que os parou para conferir sua documentação desconfiou quando percebeu que eles estavam relativamente secos, apesar de estarem viajando de motocicleta.
3 – Operação Kreipe

Sabe nos filmes de ação quando os protagonistas se vestem como os inimigos para se infiltrar entre as suas forças? Pode parecer mentira, mas esse tipo de artifício não aconteceu apenas na ficção. Em 1944, a inteligência britânica bolou um plano maluco para sequestrar um general nazista chamado Kreipe que comandava um posto de guarnições alemão em Creta, na Grécia.

Britânicos e seus aliados rebeldes

O objetivo da operação — batizada com o nome do ilustre general — era fortalecer a resistência grega, e dois soldados britânicos foram enviados à ilha vários meses antes de a missão ser conduzida. Então, no dia planejado, a dupla se vestiu como soldados nazistas e, com a ajuda dos gregos, atacou o carro de Kreipe.

Os britânicos conseguiram matar os guarda-costas do nazista e trancar Kreipe no porta-malas. Depois, um dos soldados se disfarçou de general e o outro se fez passar por seu motorista — e os dois atravessaram mais de 20 postos de checagem alemães sem encontrar qualquer problema.

Dupla responsável pelo sequestro do general

Mais tarde, os militares britânicos abandonaram o carro e tiveram que se esconder de patrulhas alemãs com o general sequestrado, mas acabaram conseguindo fugir de Creta em um submarino. A operação foi um sucesso e atingiu o objetivo esperado, que era fortalecer a resistência e o moral da população da ilha grega. Ela também deixou os nazistas morrendo de vergonha por seus soldados não terem desconfiado da dupla inimiga.
4 – Operação Corona

A Operação Corona foi lançada quando os britânicos começaram a organizar ataques contra os bombardeios alemães, e é impressionante que o plano tenha dado resultados, dada a sua simplicidade. Os britânicos, basicamente, interceptaram os canais de rádio que os nazistas usavam para guiar seus pilotos e recrutaram judeus refugiados dos campos de concentração que eram fluentes em alemão para trollar os ases inimigos.

Dupla de trolladores

Os falsos controladores aéreos entravam no ar e contradiziam as ordens dadas pela defesa alemã para confundir os pilotos da Luftwaffe que iam atrás dos aliados quando estes penetravam em seu território. Em uma das ocasiões, por exemplo, os refugiados conseguiram fazer com que um dos nazistas desviasse de sua rota e pousasse em um campo de pouso britânico — onde ele foi rendido e capturado.

Em outra oportunidade, o time de trolladores fez a proeza de conduzir quase todos os pilotos de um esquadrão alemão que haviam se preparado para atacar os britânicos durante um bombardeio noturno de volta à base — resultando em apenas uma aeronave abatida para os ingleses.

Mulheres também foram recrutadas

Os nazistas até tentaram contornar a situação recrutando mulheres para transmitir as ordens aos pilotos, na crença de que as vozes femininas permitiriam que os alemães diferenciassem os controladores verdadeiros dos falsos. Mas, assim que os britânicos descobriram a artimanha, eles também botaram refugiadas para continuar confundindo os ases.
5 – Operação Postmaster

A Operação Postmaster surgiu em 1941, quando os britânicos começaram a suspeitar que embarcações civis atracadas em posições neutras podiam estar transmitindo informações e reabastecendo submarinos nazistas. Mais precisamente, os ingleses desconfiavam de que três navios supostamente “neutros” situados no litoral da Guiné Espanhola — atual Guiné Equatorial — estavam guiando os nazistas secretamente.

Embarcação interceptada

Só que os britânicos não tinham certeza do envolvimento das embarcações, então, em vez de chegar com tudo, eles optaram por uma abordagem mais... amigável. Os oficiais organizaram uma baita festa para a tripulação dos três barcos e, enquanto estavam todos curtindo a farra, os militares invadiram os navios, renderam as sentinelas de plantão, explodiram as correntes das âncoras e conduziram o trio até um barco de patrulha da Marinha Britânica.

A operação foi considerada um total sucesso e ajudou a convencer o Governo britânico de que aSpecial Operations Executive — Executiva de Operações Especiais, a unidade responsável pela operação — era capaz de conduzir missões de espionagem e sabotagem atrás das linhas inimigas e de investir mais recursos na organização.

Fonte:http://www.megacurioso.com.br/guerras/98800-5-operacoes-mirabolantes-que-ocorreram-durante-a-segunda-guerra-mundial.htm?utm_source=megacurioso.com.br&utm_medium=home&utm_campaign=tv
INTERCEPTOR G5

Assista meus vídeos aqui:
www.youtube.com/user/edsonday/videos

Clique na imagem do Youtube abaixo para ir direto ao canal.
Inscreva-se no link abaixo: 

Como Fazer um Bom Resumo



O resumo é um extrato breve e preciso da informação essencial de um texto. Resumir é uma tarefa que só se pode realizar após ter compreendido e interpretado corretamente o conteúdo.

Como fazer um resumo

Um dos aspectos mais importantes antes de começar a estudar é a capacidade de resumir um texto, fundamental para eliminar a informação secundária e manter o foco nas ideias mais importantes.

Resumir pode ser muito proveitoso, desde que o resumo esteja correto. Por isso, nunca se devem copiar integralmente as partes do texto que se quer resumir. Um resumo bom deve ser breve e conciso, completo e com as ideias fundamentais bem destacadas. Para isso, utiliza-se vocabulário simples e orações bem estruturadas.


Para elaborar um resumo, devem-se observar três atividades fundamentais:
Suprimir os detalhes e as ideias pouco importantes do texto. Suponha, por exemplo, que se tenha de resumir o seguinte parágrafo:


O mutualismo é uma relação entre dois animais da qual ambos obtêm benefícios, A relação entre os tubarões e as rêmoras constitui um exemplo de mutualismo. As rêmoras alimentam-se dos chamados “piolhos do mar” e assim livram o tubarão desses incômodos parasitas.

Pode-se obter um resumo desse parágrafo prescindindo do exemplo e deixando a ideia principal. O texto ficaria resumido ao primeiro enunciado.

Ache os cursos e faculdades ideais para você !


O mutualismo é uma relação entre dois animais da qual ambos obtêm benefícios.
Condensar várias ideias em apenas uma que as resuma. No parágrafo a seguir encontram-se três ideias, correspondentes a cada uma das orações que o integram.


As rêmoras acompanham os tubarões no seu deslocamento.
As rêmoras alimentam-se principalmente dos “piolhos do mar”, parasitas que se instalam na pele dos tubarões.
Ao livrar-se dos “piolhos do mar”, a atuação das rêmoras resulta em benefícios para os tubarões.

O resumo desse parágrafo pode ser condensado em uma só ideia:


A relação entre rêmoras e tubarões traz benefícios para ambas as espécies.
Ligar as ideias por meio dos conectivos adequados que expressem as relações que se dão entre elas (porque, para que, dessa forma etc).
Resumir e esquematizar

Os resumos são textos que condensam a informação essencial. Neles, com um número limitado de palavras, delimita-se o assunto do texto sem incluir nenhum detalhe. Toda a ideia exposta no resumo deve concentrar-se também no texto original. As relações entre as ideias se expressam mediante os marcadores linguísticos adequados.

Para elaborar um resumo é conveniente partir de um esquema prévio. Os esquemas apresentam os conceitos e as ideias fundamentais hierarquizados por meio de números, letras, símbolos, entre outros elementos. As relações de subordinação entre as ideias se fazem, assim, claramente perceptíveis. Por exemplo:


Os direitos humanos


1. Conceito: direitos elementares que devem ser reconhecidos a todos os seres humanos.
2. Fundamentação: os valores morais
2.1. A liberdade.
2.2. A igualdade.
2.3. A solidariedade.
3. Classes.
3.1. Direitos civis e políticos: fundam-se na liberdade.
3.2. Direitos econômicos, sociais e culturais: fundam-se na igualdade.
3.3. Direitos chamados de “a terceira geração” (paz, desenvolvimento sustentável etc.): fundam-se na solidariedade.

A partir desse esquema pode-se elaborar um resumo entrelaçando cada um dos seus pontos, como no exemplo a seguir:


Os direitos humanos são direitos elementares que devem ser reconhecidos a todos os seres humanos. Estão fundados em valores morais, como a liberdade, a igualdade ou a solidariedade, e podem ser divididos em três classes: os direitos civis e políticos, que se baseiam na liberdade; os econômicos, sociais e culturais, que se baseiam na igualdade; e os chamados de “a terceira geração”, que se baseiam na solidariedade.
As condições de um bom resumo

Um bom resumo deve cumprir três condições: concisão, exatidão e objetividade.

Concisão. O objetivo fundamental do resumo, como ocorre também com o esquema, é facilitar o estudo, e esse objetivo só será alcançado se o resumo limitar-se a dados e ideias essenciais.
Exatidão. O resumo deve recolher com precisão o conteúdo de todas as ideias importantes do texto.
Objetividade. O resumo deve limitar-se a condensar as ideias expostas pelo autor do texto, sem emitir juízos de valor sobre elas.

Os resumos são muito habituais em artigos sobre crítica literária e em catálogos de editoras ou bibliotecas, entre outros textos. Também podem aparecer na contracapa dos livros para orientar.

Fonte: http://www.coladaweb.com/como-fazer/resumo
INTERCEPTOR G5

Assista meus vídeos aqui:
www.youtube.com/user/edsonday/videos

Clique na imagem do Youtube abaixo para ir direto ao canal.
Inscreva-se no link abaixo: 

Presidentes presos - ou "conduzidos coercivamente"

Conheça outros presidentes que, assim como Lula, tiveram encrencas com a polícia

POR Pâmela Carbonari

Paulo Pinto | Fotos Públicas



Uma semana depois de ser alvo de um pedido de condução coercitiva, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva recebeu uma notificação que pede sua prisão preventiva. Lula foi obrigado a depor perante a Polícia Federal sobre crimes de corrupção, lavagem de dinheiro e outras irregularidades relacionadas ao esquema de corrupção da Petrobras.Nesta quinta, o Ministério Público de São Paulo pediu a prisão preventiva do ex-presidente sob a acusação de lavagem de dinheiro e falsidade ideológica sobre o apartamento tríplex no litoral de São Paulo.

Nunca antes na história desse país

Longe das grades ou não tão longe assim, o fato é que o envolvimento de Lula nas investigações da Polícia Federal e sua possível prisão ganharam destaque e ares de ineditismo. Mas o caso de Lula não é tão inédito assim, porque cinco outros presidentes brasileiros já foram presos: Marechal Hermes da Fonseca(1910-1914), Washington Luís(1926-1930), Artur Bernardes (1922-1926), João Fernandes Café Filho (1954-1955) e Juscelino Kubitschek(1956-1960). Dois deles, inclusive, durante o mandato.

Durante uma grave crise política, Hermes da Fonseca ficou seis meses preso a mando do então presidente Epitáfio Pessoa. Na sequência, Washington Luís foi o primeiro presidente brasileiro preso durante o mandato. Ele foi deposto em 1930 por ministros militares e ficou encarcerado no Forte de Copacabana durante 27 dias.

O oponente de Hermes da Fonseca, Artur Bernardes, também teve seus dias no xadrez. Ele foi preso por soldados rebeldes em 1932 no meio de um canavial, em Minas Gerais.

João Fernandes Café Filho assumiu a presidência depois do suicídio de Vargas em 1954, mas teve que entregar o cargo no ano seguinte após sofrer um ataque cardíaco. Em novembro de 1955, Café Filho teve alta e assim que chegou ao seu apartamento foi detido por um grupo militar. Ficou preso em casa, a uma quadra do Forte de Copacabana, até a posse de Juscelino Kubitschek.

E JK também faz parte da lista de presidentes que foram em cana. Com a ditadura, Juscelino teve seus direitos políticos cassados. Junto com João Goulart e Carlos Lacerda, ele tentou se opor ao regime militar através da Frente Ampla. Mas, com a extinção da Frente Ampla em 1968, ele não se safou dos militares: foi preso e permaneceu encarcerado por 27 dias em um quartel em São Gonçalo.

Conheça outros presidentes que já tiveram problemas com a polícia - parecidos ou não com os de Lula

Alberto Fujimori (Peru)

Fujimori ostenta o infeliz posto de primeiro líder condenado por abusos de direitos humanos eleito de forma direta na América do Sul. O ex-presidente foi preso pela morte de 25 pessoas e por sequestros durante o tempo em que ocupava a Casa de Pizarro, o Palácio do Governo do Peru, de 1990 a 2000. Ele é acusado pelo sequestro de um jornalista e um empresário e pelos massacres de Barrios Altos e La Cantuta, cometidos pelo grupo paramilitar Colina. Seu julgamento não foi fácil, nem rápido: em 160 audiências foram ouvidas 90 testemunhas. Fumijori está preso desde 2007 e deve continuar na prisão até 2032.

Moshe Katsav (Israel)

Membro do Likud, partido da direita israelense, o presidente Moshe Katsav está na cadeia desde 2011. O político foi condenado a sete anos de prisão pelo estupro de uma funcionária e por ter abusado sexualmente de duas mulheres enquanto cumpria seu mandato, de 2000 a 2007. Moshe chegou a renunciar ao cargo para tentar reduzir a pena que, além dos delitos sexuais, inclui abuso de poder, obstrução à justiça e assédio a testemunhas.

Nicolas Sarkozy (França)

Apesar da França já ter decapitado alguns governantes, Nicolas Sarkozy foi o primeiro ex-chefe de estado do país a ser detido. O político, que comandou o Palácio do Eliseu entre 2007 e 2012, teve uma experiência bastante parecida com a do ex-presidente Lula. Em 2014, o marido de Carla Bruni, sem foro privilegiado assim como Lula, foi preso para prestar esclarecimentos a uma investigação sobre o financiamento de sua campanha eleitoral, em 2007. Sarkozy era suspeito de tráfico de influências e violação de segredo de justiça.

Mohamed Nasheed (Ilhas Maldivas)

Na corrida presidencial até a cadeia, Nasheed é bicampeão. O político, apelidado de Anni em seu país, viu o sol nascer quadrado de 1990 a 2003 por ter retido informações sobre um plano de bombardeio e por irregularidades nas eleições de 1989. Não contente, Anni voltou ao xadrez em fevereiro do ano passado em meio a suspeitas de que ele fugiria das Maldivas para evitar acusações de terrorismo.

LEIA: 10 mitos sobre a ditadura no Brasil (ou Por que você não deve querer que ela volte)

Augusto Pinochet (Chile)

Se houvesse uma eleição (direta ou não) entre os presidentes latinos mais encrencados com a polícia, Pinochet seria um dos principais oponentes de Fujimori. O ditador chileno governou o país entre 1973 e 1990: a ditadura militar instaurada por ele deixou mais de 40 mil vítimas e é internacionalmente reconhecida como uma das mais sangrentas da história.

Mas sua prisão também é um caso emblemático. Em 1998, aos 82 anos, enquanto ele se recuperava de uma operação de hérnia em uma clínica de Londres, foi surpreendido por 15 agentes da Scotland Yard que cumpriam uma ordem judicial que o acusava por crimes de genocídio e terrorismo. No ano seguinte, Pinochet foi libertado por motivos de saúde e voltou ao Chile. Quando morreu, em 2006, o governo chileno não lhe deu honras, referiu-se a ele apenas como "General Pinochet", tamanha a violência dos crimes atribuídos a ele.

Franklin Pierce (Estados Unidos)

Ao contrário da maioria dos políticos, os problemas de Pierce com a polícia não tiveram relação alguma com o seu governo. Franklin Pierce, presidente dos Estados Unidos entre 1837 e 1842, foi preso por atropelar uma senhora idosa enquanto andava a cavalo, em Washington. O processo foi abandonado em 1853 por falta de provas.

Ulysses S. Grant (Estados Unidos)

Pouco tempo depois, outro presidente norte-americano que teve que se explicar à polícia foi UIysses Grant (1869 a 1877). Durante seu mandato, Grant foi preso por dirigir uma charrete em alta velocidade. Se o presidente exagerou na velocidade, a polícia não mediu esforços na criatividade para puni-lo: além de pagar uma multa de US$20, foi obrigado a voltar para a Casa Branca caminhando.

Fonte: http://super.abril.com.br/historia/presidentes-presos-ou-conduzidos-coercivamente
INTERCEPTOR G5

Assista meus vídeos aqui:
www.youtube.com/user/edsonday/videos

Clique na imagem do Youtube abaixo para ir direto ao canal.
Inscreva-se no link abaixo: